Os Leigos Boa Nova são jovens em Missão: anunciar Jesus Cristo, servir os mais pobres do mundo e promover a solidariedade, o desenvolvimento, a justiça e a paz.

.posts recentes

. D. António Couto vai apre...

. Conferência sobre Volunta...

. Ceia de Natal Comunitária

. Concurso de Ideias para a...

. Jornadas Missionárias 201...

. Pontes de Comunhão em Moç...

. "SER CRISTÃO É SER MISSIO...

. Voluntários partem em Mis...

. Espectáculo de Solidaried...

. É urgente agir a partir d...

.arquivos

. Janeiro 2011

. Novembro 2010

. Setembro 2010

. Maio 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Agosto 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

. Janeiro 2007

. Dezembro 2006

. Novembro 2006

. Outubro 2006

. Setembro 2006

. Agosto 2006

. Julho 2006

. Junho 2006

. Maio 2006

. Abril 2006

. Março 2006

Segunda-feira, 27 de Março de 2006

Escravos?

Dizemos hoje que a escravatura já foi abolida, mas todos sabemos que ela ainda existe entre nós. Basta, apenas, referir o aprisionamento de mulheres nas teias da prostituição; as crianças, vítimas de exploração, quer sexual, quer de trabalhos muito pesados, principalmente nos países em vias de desenvolvimento.

 

Mas não é dessa escravatura óbvia que eu quero falar. É de um tipo de escravatura mais subtil, e que se disfarça em oportunidades de sucesso, de prazer, de gozo, de qualidade de vida. Nessa escravatura, o escravizador escraviza o escravizador de si mesmo. Ou seja, tenta pressionar psicologicamente o outro para que se convença do bem que lhe está a oferecer. Ora, o outro aceitando, a responsabilidade é-lhe transferida e torna-se, ao mesmo tempo, escravizador e escravizado. Este escravizará outros sem ter consciência do mal que está a fazer, e deste modo, provocará mais escravizadores.

 

De facto, este tipo de escravatura é como uma cobra que se dissimula e esconde, um mal difícil de identificar e de provar, que quer fazer-se passar por um bem para, quase sempre, obter lucros, ignorando a integridade e dignidade das pessoas.

Refiro-me, concretamente, ao markting agressivo praticado por tantas empresas, às ondas de moda que anestesiam completamente as pessoas, ao fanatismo político e religioso, etc. Há uma saturação de outdoors, de spots publicitários, de imagem em todos os cantos das nossas cidades. Bancos, seguradoras, empresas de automóveis, de cosméticos, hipermercados, clubes de futebol, marcas de prestígio, igrejas, parecem querer oferecer-nos a felicidade. É caso para perguntar: com tanta oferta e facilidade, por que andamos todos a olhar para baixo? Isto foi o que mais impressionou o Augusto nos três meses que está em Portugal. Olhar para baixo. Veio da província mais pobre de Moçambique, Niassa, e neste país embateu com a tristeza dos lisboetas dentro dos transportes públicos, nas ruas, nos centros comerciais... Porquê? 

 

Não há dúvidas, por isso, que a liberdade e a felicidade não se conquistam com notas, na aquisição de bens materiais, mas descobrem-se quando se chega a uma capacidade interior de receber e dar amor. Só assim se quebra este ciclo esclavagista, elevando-nos para um outro patamar, de onde a perspectiva é bem mais ampla. Daí saberemos ver, ainda que, com alguma dificuldade, os escravizadores-escravizados, mesmo que apareçam camuflados a olhar-nos sorridentes, de gravata, e bem dispostos. E reconhecer-nos tantas vezes como tal nesta ou naquela situação da nossa vida.

publicado por Sérgio Cabral às 19:39
link do post | comentar | favorito
|

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Janeiro 2011

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
26
27
28
29
30
31

.tags

. todas as tags

.links

.Webstats4U

blogs SAPO

.subscrever feeds